Como deixar de brigar com o parceiro


Os relacionamentos são uma parte central de nossas vidas e todos nós desejamos parcerias sadias e gratificantes.

É preciso muita consciência para conduzir um relacionamento longo, respeitoso, apaixonado e amoroso, no qual cada parceiro permanece com sua individualidade e assume a responsabilidade por seus próprios sentimentos, necessidades e desejos.

Relacionamento e parceria

Existem problemas em sua parceria? Você quer salvar seu relacionamento? Você está procurando por um parceiro que realmente se encaixa com você?

Um relacionamento pode nos deixar muito felizes. Às vezes, uma parceria profunda emerge de um relacionamento sadio e sem conflitos. Mais nem sempre tudo funciona como nós esperamos. Quase sempre há problemas. Muitas vezes, estes são tão graves que o relacionamento ameaça falhar ou quebrar.

As questões básicas em quase todas as parcerias, mas também em cada relacionamento inicial são:

Eu posso realmente aceitar o outro como ele é? Alguma coisa mudará? Preciso mudar algo nesta pessoa? O outro tem que mudar alguma coisa? Eu preciso mudar? Devo ficar ou ir?
Se um relacionamento já foi quebrado ou esta prestes a romper, surgem perguntas bastante diferentes: posso salvar alguma coisa? Como faço para recuperar meu parceiro?

Quando duas pessoas se conhecem se apaixonam um pelo outro? No primeiro instante elas se apaixonam apenas pela imagem que têm do outro. Se você passa a conhecer seu parceiro melhor, de repente você descobre que o outro não é tudo o que você imaginou.

Agora, existem três possibilidades: Ou eu estou desconectado com esta pessoa, eu tento aceitar o outro como ele é, ou vou tentar mudar isso até que fique da maneira que eu gosto. A arte de um relacionamento bem-sucedido é criar um meio em que duas pessoas possam ser como elas realmente são. Além disso, uma parceria não deve levar a uma disputa de poder. Muitas vezes um dos parceiros quer modificar o outro ou domina-lo.

O que você pode fazer para deixar de brigar com o seu parceiro?

Uma comunicação clara e aberta podem ajudar as pessoas a lidar melhor com colegas ou amigos, mas ficam aquém dos relacionamentos amorosos. As interações nas relações de amor têm um tremendo impacto na vida emocional de ambos os parceiros. É muito coisa em jogo: o vínculo entre si e, portanto, do ponto de vista evolutivo, as hipóteses de sobrevivência são poucas. Para sair das brigas constantes e dolorosas, siga estes passos abaixo:

1. Reconheça a interdependência

Atrás da maioria dos gritos e acusações existe um apelo emocional. Não é principalmente o aniversário de casamento esquecido, mas o medo de que este seja outro sinal de que um não é para o outro mais é importante.

Os homens são mais racionais e não gosto de discussões longas. Ele propõe estratégias racionais de resolução de problemas para escapar das interações emocionais. Já a mulher insiste em discutir a relação o que provoca no homem irritação e tédio.

Isso geralmente é específico de gênero. As mulheres são mais propensas a ter um bom acesso às suas necessidades de apego e, portanto, muitas vezes assumem o papel de vítimas, emotivas. Os homens, por outro lado, aprenderam as primeiras necessidades de resolver a questão sem muita conversa indo direto ao assunto.

2. A comunicação é o melhor caminho para o entendimento entre o casal

Há questões importantes que devem ser abordadas em nosso relacionamento. Se estamos insatisfeitos com alguma coisa, se estamos feridos, se queremos algo diferente — então devemos abordá-lo de forma absoluta. Nós somos todos diferentes — e nosso parceiro não pode saber o que queremos ou o que nos perturba se não falarmos ou dialogarmos sobre isto.

3. Elimine as disputas e os insultos da relação

É importante reconhecer que todos nós nos irritamos com alguma coisa. Temos que pensar que sempre há uma maneira de falar sem uma briga. Sem envenenar o nosso relacionamento com essa disputa. Porque uma disputa certamente enfraquece a relação? Porque quando estamos com os ânimos acirrados quase sempre se diz coisas que nunca deveríamos ter dito?

Muitos casais não conseguem resolver conflitos juntos. Eles argumentam, mas não conseguem se entender. Existem muitos casais que vivem em plena disputa. Eles pensam mesmo que isso mantém o relacionamento vivo. É claro que é decisivo que haja diálogo e não disputa de poder. Exatamente quando os dois estão em disputa que o relacionamento se torna problemático.

Quais mecanismos de conflito prejudicam um relacionamento?

  • Mostrar agressão (voz alta, gritos, gestos, palavras, etc.)
  • Correr e deixar o parceiro ficar parado falando sozinho
  • Culpa o outro por isto ou por aquilo
  • Antigas ameaças com o que quer que seja, por exemplo, de separação
  • Desvalorização da opinião e comportamento do outro (você simplesmente não consegue pensar)
  • Tentar dominar o parceiro

Tais comportamentos não resolvem um problema, porque se concentra na disputa atual e nas feridas e lesões. Existe um ponto crucial nas relações humanas que garante que não se cometa erro com brigas ou insulto permanente. Com respeito um pelo outro. Quando duas pessoas têm respeito umas às outras, será menos provável que ocorra insulto, como, por exemplo: ferir, dominar, ou ameaçar o outro, e assim por diante. Para poder ganhar o respeito de uma pessoa e não desvaloriza-la, é preciso respeitar a si mesmo.

4. Para um relacionamento saudável é importante respeitar a individualidade do outro

Distinção clara entre a relação do casal e a amizade com os amigos, parentes e colegas de trabalho. Exigir o próprio espaço e tempo para o outro é muito importante na relação. Temos uma vida de casal e temos o nosso espaço pessoal como indivíduo. Dentro de toda parceria as limitações devem ser resolvidas. Os parceiros são diferentes uns dos outros e precisam respeitar as fronteiras mútuas.

5. Por que meu parceiro não muda?

As pessoas mudam raramente e apenas em pequenas coisas. Na fase de início da relação é possível mudar o parceiro com pequenas coisas como, por exemplo, o que o outro não gosta. Mais se essa fase terminar depois de alguns meses, o companheiro retorna ao seu comportamento anterior. A maioria das pessoas tenta mudar seus parceiros mais tarde em questões menores ou maiores. Normalmente esta abordagem não tem sucesso em nenhum relacionamento. Só é possível seguir em frente se ambos os parceiros pensam sobre o que podem e querem mudar sem ter que culpar uns aos outros. Isso significa respeito.

Por exemplo, uma mulher quer que seu parceiro pare de olhar para outras mulheres, porque ela está irritada e profundamente ferida. Mas ela respeita o fato dele fazer isso apesar de não concordar. Ela sugere que ele pelo menos omita os olhares em sua presença, e ela, em troca, aprenderá a se defender melhor. Compromisso devido ao respeito pode levar a uma solução com a qual ambos podem conviver.

Argumentar sem críticas ou brigas se aprende!

Em uma terapia, casais ou mesmo pessoas individuais podem aprender a argumentar para que elas tratem respeitosamente com elas mesmas e com o parceiro. Eles aprendem a defender seus desejos e a representá-los com calma e objetividade. Eles aprendem a expressar a raiva de tal forma que não existe agressão e o respeito pelo outro é preservado. É importante que o casal deseje aprender algo e não queira mudar o parceiro. Certamente ajudará ao casal a se orientarem melhor e encontrar uma solução que seja boa para ambos.






Recomendados Para Você:


Comente ou Deixe a sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *