Como deixar de ter azia


A azia ataca-nos em algumas situações das nossas vidas, provocando uma sensação de desconforto, calor e de ardor, começando na zona da “boca” do estômago, podendo chegar até à garganta.

Como deixar de ter azia

O esófago é um canal que conduz o alimento, após a sua ingestão, desde a garganta até ao estômago através de contracções involuntárias.
Quando engolimos alimentos, esses alimentos passam pela garganta, seguindo pelo esófago até chegar ao estômago. À entrada do estômago, existe uma válvula que se abre para que os alimentos possam entrar no estômago, e após entrarem, essa válvula fecha-se de novo. Quando os alimentos já se encontram no estômago, são lançados alguns ácidos no estômago para ajudar na digestão dos alimentos ingeridos, porém, se essa válvula nesse momento se abrir, ou se essa válvula não se chegou a fechar, esses ácidos podem subir voltando ao esófago, causando a azia, fazendo-se sentir os tais sintomas de sensação de desconforto, calor e ardor.
É normal, de vez em quando, ocorrer episódios de azia em qualquer pessoa. Porém, se esses episódios de azia forem frequentes, isso pode indicar certas patologias, como é o caso da doença do refluxo gastroesofágico.

Existem algumas situações, hábitos diários e estilos de vida podem contribuir ter azia, como:

  • Comer grandes quantidades de comida;
  • Ingerir certos alimentos como: cebola, chocolate, pimenta, alimentos com alto teor de gordura, alimentos picantes, alho, tomate, fritos, menta e hortelã;
  • Beber bebidas com algum teor ácido, como o sumo de laranja, beber álcool, café, bebidas gaseificadas;
  • Obesidade;
  • Fumar;
  • Roupas apertadas;
  • Stress e ansiedade;
  • Dormir após comer;
  • Exercícios após comer;
  • Gravidez;
  • Alguns medicamentos;

Mas como posso fazer para deixar de ter esta azia que tanto me incomoda?

O tratamento para alívio da azia pode ser feito através de alterações no estilo de vida, na alimentação ou com medicação.
Se costuma sofrer de azia, deve praticar algumas alterações no estilo de vida e/ou alimentação, que certamente irão ajudar a evitar ou a aliviar os sintomas causados pela azia:

Em episódios de azia é importante ingerir alimentos alcalinos de forma neutralizar a acidez estomacal e a ajudar no alivio dos sintomas da azia. (dica: experimente beber um sumo verde ou beber um batido natural)

Experimente ingerir estes 2 suplementos naturais alcalinos com sumo ou água logo em jejum pela manhã, ou quando sentir azia (spirulina e clorela)

Quando estiver deitado, fique com a cabeça entre 5 a 15 centímetros mais elevada para que o conteúdo do estômago se mantenha no estômago;

Não utilize muitas almofadas, pois isso vai deixar o seu corpo numa posição curvada, e vai agravar a situação;

Não se deite após ter acabado de comer uma grande refeição. Num caso destes deverá dar um intervalo entre 2 a 3 horas;

Coma refeições pequenas ao longo do dia;

Evitar o excesso de peso, para que não haja uma pressão intra-abdominal desnecessária causada por quilos a mais;

Limite o consumo de alimentos gordurosos, chocolate, tomate, alimentos picantes, café, bebidas gaseificadas, bebidas ácidas (sumo de laranja) e álcool;

Se for fumador, evite fumar, pois as substâncias presentes no fumo do tabaco enfraquecem a tal válvula responsável pelo fecho da entrada do estômago, favorecendo a ocorrência de casos de azia;

Use menos cintos e roupas que apertem na zona do estômago;

Pratique exercícios de relaxamento como Yoga para reduzir o stress;

Se mesmo assim os sintomas de azia persistirem, pode ainda optar por medicação:
Antiácidos (Ex: Kompensan) – Contém uma base que ajuda a aumentar o pH ácido do estômago;
Antagonistas dos receptores H2 (Ex: Cimetidina, Ranitidina, etc) – Reduzem a produção do ácido do estômago;
Inibidores da bomba de protões (Ex: Esomeprazol) – Impede a produção do ácido do estômago;

Se mesmo assim os sintomas da azia continuarem, é aconselhável uma visita ao médico, pois estes sintomas podem indicar uma outra patologia.




[relfake id="1"]

Comente ou Deixe a sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *